Sacher-Masoch

Leopold Ritter von Sacher-Masoch (Lviv - Ucrânia, 27 de janeiro de 1836 — 9 de março de 1895) foi um escritor e jornalista, cujo nome esteve na base da criação, pelo psiquiatra alemão Richard von Krafft-Ebing, do termo masoquismo.
Leopold Ritter von Sacher-Masoch (Lviv - Ucrânia, 27 de janeiro de 1836 — 9 de março de 1895) foi um escritor e jornalista, cujo nome esteve na base da criação, pelo psiquiatra alemão Richard von Krafft-Ebing, do termo masoquismo. O termo deriva de seu nome graças ao seu romance A Vênus de Peles (1870) onde um dos personagens atinge o orgasmo após ser surrado pelo amante da sua esposa.

Em 1869, Sacher-Masoch concebeu uma série grandiosa de contos sob o título coletivo “O legado de Caim”. O ciclo foi aberto com o manifesto “The Wanderer”. Dos seis volumes planejados, apenas os dois primeiros foram concluídos. Em meados da década de 1880, Masoch abandonou o ‘O legado de Caim’. No entanto, os volumes publicados da série incluíram as histórias mais conhecidas de Masoch, e deles, “A Vênus das Peles” é o mais famoso até hoje. O romance curto, expressa fantasias e fetiches (especialmente para as mulheres dominantes vestindo peles).

Ele se esforçou muito para viver suas fantasias com suas amantes e esposas. Em 9 de dezembro 1869, Sacher-Masoch e sua amante, a Baronesa Fanny Pistor, assinaram um contrato fazendo dele seu escravo por um período de seis meses, com a condição de que a baronesa se vestisse com peles o mais rápido possível, especialmente quando ela estava com um humor cruel. Sacher-Masoch assumiu o pseudônimo de "Gregor", nome de um servo estereotipado, e assumiu um disfarce como o servo da Baronesa. Os dois viajaram de trem para a Itália - como em “A Vênus das Peles” -, ele viajou no compartimento da terceira classe, enquanto ela tinha um assento na primeira classe, chegando a Veneza (Florença, na novela), onde eles não eram conhecidos, para não levantar suspeitas.
Durante sua vida, Sacher-Masoch ganhou renome por seus contos galicianos. Era conhecido também como um homem das letras, às vezes comparado com Ivan Turgeniev, que era visto como um potencial sucessor de Goethe. Foi um pensador utópico que com suas visões regionalista, moralista e doutrinária expôs um pouco das ideias socialistas e humanistas em seus escritos. Alguns de seus textos foram traduzidos para português por Koseritz.

Comentários

Postagens mais visitadas