Stanley Thornton, um homem de 39 anos que vive como se fosse um bebê de dois anos

Stanley Thornton, um homem de 39 anos que vive como se fosse um bebê de dois anos
Stanley Thornton Jr, um homem de 39 anos que se veste e age como um bebê de dois anos

Como qualquer outro bebê, Stanley dorme no berço, usa fraldas e para ele não existe nada melhor do que ser confortado por sua mãe enquanto ela o alimenta com a mamadeira. Nada de estranho, exceto pelo fato de que Stanley Thornton tem 39 anos - e sua 'mãe' na realidade é sua companheira de quarto.

Thornton busca conforto emocional ao ser tratado como um bebê, uma condição conhecida como infantilismo parafílico. O 'bebê adulto' vive suas fantasias em seu apartamento na Califórnia, onde construiu um berço gigante, um jogo de canetas e até uma cadeira alta do tamanho de um homem.

Stanley Thornton é alimentado com mamadeira pela colega de quarto Sandra Dias, uma ex-enfermeira, que morreu em julho deste ano
Conforto na infância: Stanley Thornton é alimentado com mamadeira pela colega de quarto Sandra Dias, uma ex-enfermeira, que morreu em julho de 2011.

Ele passa os dias brincando com Lego enquanto chupa a chupeta e é alimentado com colher ou mamadeira por sua colega de quarto Sandra Diaz, que voluntariamente age como sua mãe.

Segundo Thornton: 'Para algumas pessoas ser um bebê adulto é um fetiche sexual, mas para nós é apenas isso, fazemos isso para relaxar. Eu volto para casa do trabalho e mudo para o modo bebê; deixo as coisas de adultos de lado; guardo as coisas de adulto; e tudo fica de lado.’

Ele começou seu retorno à infância quando tinha 14 anos, como uma maneira de lidar, quando começou a molhar a cama depois de ser abusado quando menino.

Thornton diz que não há nada como acordar em um berço
Regressão: Thornton diz que não há nada como acordar em um berço - que ele mesmo construiu - todas as manhãs, e isso o ajuda a entrar na "mentalidade" do bebê.

Thornton disse que adaptou um cercadinho de criança, colocando uma espessa camada de madeira no fundo para suportar seu peso
Satisfação: Thornton disse que adaptou um cercadinho de criança, colocando uma espessa camada de madeira no fundo para suportar seu peso

Ele começou a usar fraldas aos 13 anos e, aos poucos, percebeu que ainda queria o conforto da infância - brinquedos, um berço e até uma chupeta. Aos 20 anos, ele começou a 'se molhar’ durante o dia e agora usa uma fralda todos os dias.

Thornton diz: 'O primeiro pensamento que você tem é começar a achar que está louco, porque isso não é normal, ou pelo menos é o que você pensa, você pensa que é o único a fazê-lo. Então você segue em frente, até ligar o computador e encontra outras pessoas que estão fazendo o mesmo, e descobre o nome para isso."

Em 2000, ele começou o site (www.BedWettingABDL.com)
para outros 'bebês adultos', onde os membros podem encontrar 'mães’ ou 'bebês ', além de dicas sobre onde comprar fraldas. De acordo com seu site, ele trabalhava como guarda de segurança, mas sofreu um acidente e reivindicou um benefício por incapacidade para uma doença cardíaca.

Sandra Diaz alimenta seu companheiro de quarto e 'bebê' com uma colher.
Sandra Diaz alimenta seu companheiro de quarto e 'bebê' com uma colher.


Stanley Thornton mamando em uma mamadeira na mão de sua 'mãe'
Conforto: Stanley Thornton mamando em uma mamadeira na mão de sua 'mãe'.

Thornton é acordado pela manhã por sua colega de quarto, ex-enfermeira Sandra Diaz
Todas as manhãs, Miss Diaz, acorda-o em seu 'berçário', onde ele dorme em um berço vestido com um macacão, sob mobiles coloridos pendurados no teto.

Thornton diz: 'Gosto disso, é muito confortável, é fácil se sentir como bebê enquanto você está nele. Não há nada como acordar em um berço, em vez de em uma cama. Dormir em um berço, você acorda como uma criança e continua a partir daí, e é fácil ficar na mesma mentalidade.'

A senhorita Diaz diz: 'Eu o amo como se ele fosse meu sobrinho favorito, ele é como um membro da minha família que perdeu a mãe e eu sou como a tia assumindo e dizendo que ainda estou aqui por ele'.

Alguns infantilistas, conhecidos como "amantes de fraldas", veem a condição como um fetiche sexual. Thornton, porém, deseja enfatizar que ele e outros "bebês adultos" encontram conforto, não satisfação sexual, ao serem tratados como uma criança. Os infantilistas não têm desejo sexual em relação às crianças.

Ele disse: "Sendo um bebê adulto, tive duas reações diferentes, algumas boas, outras não tão boas. Eu tive algumas pessoas que estão perfeitamente bem com isso e outras que estão com raiva, talvez pensem que sou automaticamente um pedófilo porque gosto muito disso. Gosto de ser tratado como um bebê, apenas para ter amor e carinho, segurança, apenas para voltar a uma época em que eu era cuidado com um ou dois anos de idade."

Comentários

Postagens mais visitadas